Fecharclose

A SCOOP é um exemplo da liderança feminina na indústria têxtil.

“Como elas já mandam no Têxtil” é o título da reportagem da revista Exame onde Mafalda Pinto (CEO da Scoop) aparece e nos fala do seu trajeto enquanto empresária têxtil.

Desde o seu inicio como tradutora na Silvercorte (empresa têxtil que pertencia á familia do marido), Mafalda ficou conquistada por esta indústria e logo que surgiu a oportunidade de abraçar esta área sabendo que não seria fácil fazer-se notar e ter valor numa função então dominada pelos homens, não houve qualquer hesitação.

Mafalda acreditou no peso de uma parceria ao lado de um casal sueco que procurava oportunidades para a sua marca de roupa de montanha mas precisava de suporte para controlar as produções e para a gestão das encomendas em Portugal. Assim, M percebeu que era hora de começar a sua viagem pelo mundo têxtil tendo como sócio o marido Virgilio, foi então tempo de abrir a própria empresa em 1991 chamada SCORECODE onde integra a SCOOP.

A SCOOP tem sido alvo de grandes projetos e orgulhos, desde a produção das fardas para a Expo 98′, desde a produção do fardamento para os atletas russos nos Jogos Olímpicos do ano passado, desde a confecção de uma linha de vestuário para a Edição comemorativa dos 50º anos da NFL (Liga de Futebol Norte-Americana) e claro não poderia ficar de fora a visita do Presidente da República, Cavaco Silva que não se deixou intimidar pela quantidade de mulheres que envolvem a equipa Scoop e pelo contrário  disse num tom de carinho que “Isto funciona bem porque é totalmente dominado por mulheres” isto foi sem dúvida a maior forma de reconhecimento do trabalho feito entre portas.

Na revista podemos ler mais sobre os grandes feitos que esta empresa abraça e sobre o percurso inspirador da empresária de alta competição, Mafalda Pinto.

Fecharclose

Faça a sua pesquisa